Geração de energia limpa é um dos caminhos para combater a poluição cada vez mais evidente

Todos os dias, notícias relacionadas à crescente poluição preocupam a população brasileira. Queimadas, desmatamento e a contaminação do solo são apenas alguns dos problemas que merecem atenção. Portanto, pensar em soluções para lidar com tais questões é essencial. Um dos serviços que tem ganhado destaque quando o assunto é preservação do meio ambiente é a energia solar, também conhecida como energia fotovoltaica.

Este tipo de serviço se refere à energia gerada pela luz emitida do sol, ou seja, sem a necessidade de alterar aspectos naturais de um ambiente. O especialista em energia fotovoltaica e diretor da Insol Energia, Gustavo Silva, explica que a energia elétrica comum, geralmente proveniente de hidrelétricas ou do petróleo, é extremamente prejudicial ao ecossistema. “No caso das hidrelétricas, o desmatamento é um dos principais erros relacionados. Já no caso da energia originária do petróleo, pode ocorrer a liberação de diversos gases poluentes como o óxido nitroso, dióxido de carbono e o metano. Todos esses fatores podem causar danos irreversíveis e contribuir para a poluição”, destacou.

Energia Fotovoltaica

De acordo com a Empresa de Pesquisa Energética (EPE), o Brasil possui 30% mais eficiência em produção de energia solar que a Alemanha, país considerado o principal produtor em energia limpa do mundo. “Ou seja, o que falta é conscientização sobre a importância desse sistema. Se todos os brasileiros entendessem a importância e os benefícios desse serviço, provavelmente teríamos a redução da poluição e os demais problemas”, comentou.

A boa notícia é que, mesmo que ainda falte um grande caminho a percorrer neste segmento no país, a energia considerada mais sustentável do mundo está ganhando cada vez mais adeptos no Brasil. “Além de ser ótimo para o meio ambiente, a economia brasileira também ganha muito com este serviço. A energia solar é ótima, tanto para a população residencial, quanto para os grandes empresários que podem economizar e produzir energia sustentável ao mesmo tempo. Por isso, muitos já apreciam esta iniciativa”.

Custo-benefício

Algo que preocupa muitas pessoas são os valores, considerados “altos”, na hora de construir a própria usina de energia solar. Gustavo esclarece que isso, na verdade, é um mito. “De fato, é preciso um investimento inicial para ter acesso à geração de energia própria, mas o retorno é totalmente superior, já que a economia de energia gira em torno de até 95%. Portanto, em longo prazo, os adeptos da energia fotovoltaica só tem a ganhar com este sistema”, concluiu.

Fonte: Gustavo Silva, especialista em energia solar e diretor da Insol Energia.

Leave a Reply

Your email address will not be published.

comentários